A importância das comunidades para os negócios

Elas oferecem um espaço criativo para a construção de conexões entre os membros de uma determinada área de atuação

No contexto atual de consolidação das redes sociais e das plataformas digitais, as startups têm investido na construção de comunidades centradas nos seus produtos e serviços. Em outros casos, esses empreendimentos dependem diretamente de softwares, plataformas e aplicativos que também funcionam neste formato.

Assim, as comunidades surgem para oferecer um espaço criativo para a construção de conexões entre os membros. Startups e empreendedores da área da inovação também necessitam de atenção a este tipo de iniciativa, já que se trata de uma plataforma que descobre as particularidades de sua comunidade de consumidores e entrega soluções para eles.

Por isso, atualmente não basta apenas acompanhar o que se fala. É necessário a criação de ambientes que mapeiem as oportunidades de crescimento e de desenvolvimento de um determinado público. Enquanto isso, também oferecem suporte e diálogo direto com os participantes.

Por causa deste fator, as comunidades são uma via de mão dupla. É fundamental para os empreendedores conectar os interesses de todos os envolvidos no ecossistema. Entretanto, o diferencial não é apenas o tamanho de uma comunidade e sim a sua qualidade de engajamento.

Por isso, as comunidades são trabalhadas e desenvolvidas com base em três pilares: o alinhamento do empreendimento, o alinhamento dos membros e o posicionamento resultante destes dois fatores.

Simplificando, é necessário compreender o que determinado negócio espera da comunidade e também o que os membros da comunidade anseiam. Só assim, é possível posicionar a comunidade de forma que concilie as vontades de todas as partes envolvidas. Uma comunidade só é saudável quando todos estão se beneficiando de alguma forma.

Pensando nisso, a iniciativa Brasil Startup Community para atender estes anseios e fomentar Brasília como capital da inovação. Cada uma das doze comunidades foi desenvolvida para atender um drive de inovação, que corresponde às áreas de atuação tecnológica das startups. 

Curtiu? Que tal conhecer nossas comunidades e escolher a que faça mais sentido para a sua startup?

Conheça os principais drives de inovação:

  • Edtech: aborda tecnologias para a educação.
  • Healthtech: trata sobre soluções tecnológicas de saúde.
  • Govtech: Tecnologias como solução para serviços e processos públicos.
  • Fintech: abrange empresas de tecnologias voltadas ao mercado financeiro.
  • Socialtech: Startups que trabalham com ferramentas tecnológicas voltadas para o impacto social.

Fazer parte de uma comunidade é essencial para que seu negócio cresça e ganhe espaço no mercado. Deseja fazer parte da nossa comunidade? Deixe seu e-mail e cresça com a gente!

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado.