A relevância do mapeamento regional para o ecossistema inovação

A investigação do ecossistema de startups é uma excelente ferramenta para avaliar importantes elementos da economia de inovação e empreendedorismo. Suas características e dinâmicas indicam não somente o futuro de mercados específicos, como também evidenciam elementos relacionados à saúde e à competição desse tipo de empresa, que são imprescindíveis para o sucesso da economia nos níveis regional, nacional e global.

Desse modo, iniciativas com o objetivo de mapear e monitorar características gerais e específicas do ecossistema de startups contribuem para uma melhor compreensão do mercado de inovações. Tal esforço é importante, uma vez que possibilita o desenvolvimento de sistemas de inteligência capazes de direcionar e incrementar o processo decisório de agentes públicos e privados na busca por melhores condições de mercado e de atuação técnica. 

Especialmente no caso do Brasil, a variação de condições sociais, econômicas, geográficas e culturais aumenta a necessidade de estudos regionais e específicos, principalmente em função das discrepâncias que afetam o mercado e as condições de negócios. Como consequência, não é sempre possível estimar resultados em diferentes localidades a partir de estudos genéricos, de modo simples e direto. Assim, a contribuição de estudos regionais para ecossistemas locais mostra-se uma crucial necessidade.

Também cabe destacar que startups são empresas dinâmicas que visam expansão e crescimento e, na maioria dos casos, traçam estratégias disruptivas e inovadoras, que dependem de inteligência de negócios e de processos eficientes para alcançar seus objetivos. Desse modo, em função de tais características, o ecossistema de startups é amplamente beneficiado por informações e dados capazes de gerar análises e relatórios úteis.

De acordo com esta perspectiva, o presente estudo visa contribuir para o debate acerca dos estudos e dos planejamentos regionais relacionados ao ecossistema de startups do Distrito Federal, assim como seus potenciais e fraquezas, dando visibilidade e relevância ao Inovatório e aos resultados obtidos.

A metodologia do estudo engloba a utilização de grupos que representam amostras da população de startups do Distrito Federal, no intuito de caracterizar o ecossistema da região. Considerando o período de 2019 a 2022, estimamos um total de 912 Startups em fase de ideação ou de operação no DF e na RIDE. Dessas 912 startups, 453 encontram-se na fase de operação e já foram mapeadas pelo presente estudo. Dentre essas, 122 Startups já participam do inovatório, colaborando para o ecossistema de inovação.

De modo complementar ao foco do observatório, que é o ecossistema de inovação do Distrito Federal e Entorno, a sondagem também capturou informações dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás. Até o momento, 219 questionários dessas regiões foram respondidos.

Cada questionário corresponde a uma entrevista, que são realizadas digitalmente, em plataformas propriamente desenvolvidas para este fim. Cabe ressaltar que as informações coletadas são divulgadas em números absolutos, sendo confidenciais os dados individuais de cada startup, no intuito de assegurar a proteção dos dados dos entrevistados.

Os dados coletados referem-se às características pessoais dos sócios e fundadores das startups, dos times, dos segmentos de atuação, dos investimentos, bem como das expectativas sobre a economia e impactos da pandemia da Covid-19.

Nosso objetivo é compreender melhor o ecossistema, suas diferentes atuações e organizações. O mapeamento servirá para visualizarmos, com mais precisão, as informações capazes de subsidiar os empreendedores em suas análises de oportunidades de negócios, resultando na maior assertividade em suas estratégias de atuação.

Além disso, pretendemos facilitar o processo de identificação e comunicação de interesses de mercado, incrementando as demandas e ofertas tecnológicas e possibilitando conexões para serviços, parcerias e oportunidades. Com a continuidade e evolução do Inovatório será possível identificar mais atores e entidades do ecossistema, mapeando conexões e estruturas organizacionais significantes para a atuação de mercado, para o sucesso das empresas e para a melhoria das condições de negócios no Distrito Federal e entorno. 

Fundamentalmente, entendemos que conhecer o ecossistema é o primeiro passo para ativá-lo e desenvolvê-lo.

Related Articles

Responses

O seu endereço de e-mail não será publicado.